DESTAQUES

ANTERIOR

Realidade depende somente de sua visão dos fatos

PRÓXIMO

Oito atitudes para combater a insônia

Entenda a relação entre a luz do sol e seu ritmo biológico

Redação Vya Estelar 29/08/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Entenda a relação entre a luz do sol e seu ritmo biológico

por Nicole Witek

Os sábios da antiguidade, principalmente os yogis, afirmam que existem no universo forças de vida que alimentam nossa boa forma física. Os rishis (sábios) acreditam na possibilidade de captar, armazenar e conduzir a força vital como desejamos para favorecer nossa saúde.

Visão ingênua, simplória? Visão primitiva? Se você pensar assim, revise já seus conceitos.

Sabemos que o oxigênio é indispensável à vida. Os yogis dizem que o contato com a atmosfera permite-nos o acesso às forças de vida: seja através da pele ou da respiração. Existem, segundo eles, dentro da atmosfera, “partículas energizadas” que são indispensáveis para nossa saúde e bem-estar. Essas partículas, são como se fossem uma substância na qual nos banhamos e ficássemos imersos, são chamadas de “prana”.

O prana, diz a tradição do yoga, é a somatória de todas as energias contidas no universo.

De fato, existe no Brasil e em vários países entre as linhas dos trópicos e do equador um ingrediente que os habitantes do norte do planeta invejam os brasileiros. Sabe o que é? É algo contido na atmosfera que é indispensável à boa forma. Adivinhe! Os habitantes dos países do norte do planeta cobiçam a luz do seu maravilhoso sol brasileiro!

Na Europa, cada ano, quando chega o outono, aparece nas vitrines de lojas especializadas umas lâmpadas que teriam propriedades mágicas e ajudariam a atravessar os longos outonos e invernos de maneira mais agradável.

Parece que a baixa da intensidade da luz, devido aos dias mais curtos, modifica os ritmos biológicos. Essa falta de luminosidade chama-se SAT – Síndrome Afetivo Sazonal – que perturba a vida de quem mora mais perto dos pólos.

Existem até pessoas diagnosticadas como lumino-sensíveis, em que a taxa de melatonina, hormônio produzido naturalmente durante a noite pelo nosso cérebro, não baixa suficientemente durante o dia, por serem curtos demais, e o cérebro precisaria de mais tempo de ensolaramento para baixar essa taxa.

O ensolaramento não é outra coisa que a recepção pelo corpo das partículas ejetadas pela explosão permanente do Sol. Essas partículas, chamadas de fótons, atravessam os 150 milhões de quilômetros que separam o Sol do planeta Terra, à velocidade de 300.000km/segundo. A falta de uma quantidade definida perturba a saúde e principalmente o ritmo da produção da melatonina, gerando frequentemente um estado depressivo.

Essas lâmpadas encontradas no mercado foram inventadas para levantar o astral e dopar o sistema produtor de melatonina/serotonina. O tratamento aplicado com essas lâmpadas chama-se luminoterapia.

Aqui estão os princípios ativos: expor-se a uma luz forte de 10 000 lux todos os dias na hora de levantar, durante 30 minutos, permite sintonizar nosso relógio interno biológico. Graças aos receptores de fótons da retina do olho, nosso relógio biológico interpreta as informações levando à baixa natural da produção da melatonina. O uso da lumino ou fototerapia ajuda o organismo a voltar para seu ritmo normal dia/noite.

Essa lâmpada usa apenas uma parte do espectro luminoso: a região do azul. Com essa frequência o hipotálamo, encarregado da produção da melatonina durante a noite e da serotonina durante o dia, “volta a trabalhar” de maneira natural dando ao organismo o ritmo necessário para as atividades diurnas.

Há mais ou menos vinte anos que se usam essas lâmpadas. Porém, a nova geração de lâmpadas permite uma exposição mais curta e uma intensidade luminosa diferente, de acordo com os efeitos desejados.

Antes de entrar mais nos detalhes, preciso apontar que os médicos dizem que esse sistema funciona para curar as depressões, o “blues” do inverno. Esse método é praticado nos hospitais como se fosse um medicamento clássico. Existem dosagem e duração rigorosas para que esse tratamento seja aplicado. Assim, chegamos aos resultados esperados: 30 minutos diariamente ao acordar de outubro até a primavera, durante seis dias na semana. A grande vantagem é a eficiência e a falta de efeitos colaterais: esse tratamento não leva à dependência química: não são necessários comprimidos antidepressivos.

Existem no mercado dois tipos principais:

1 - Simuladores de alvorada

Criam a luz natural da alvorada dando um incentivo às condições de “partida” do organismo na madrugada. Essas lâmpadas afastam as ansiedades ao acordar e combatem a sensibilidade às estações. A pessoa que sofre do SAT recebe uma luz de intensidade gradativa que permite ao corpo e ao espírito emergir lentamente, sem tensões. Assim, o astral melhora progressivamente a partir dos primeiros minutos do dia.

Sabemos que isso traz um certo conforto, mas os mecanismos ainda não são conhecidos. Acreditam os médicos que a luz que a retina recebe modifica gradativamente as produções hormonais, de modo que o cérebro se prepara lentamente para passar ao “modo ação”.

No caso dessa luz não bastar, existe uma maneira “clássica”: pedir para o despertador luminoso tocar o som de sua preferência: canto de pássaros, ondas do mar, sons da floresta ou música. Sons que irão crescendo até você sair suavemente do sono.

2 - Simuladores de crepúsculo

Criam a luz natural do crepúsculo permitindo a preparação natural do corpo para dormir. A luz diminui gradativamente para que o corpo modifique as produções hormonais. Não é necessário apagar a luz do abajur. Isso se faz automaticamente. Você pode juntar a esse momento de quietude uma música gostosa que favorecerá o relaxamento progressivo.

Infelizmente existem poucos estudos científicos a respeito desses fenômenos. Porém, os pacientes estão se beneficiando muito dessas novas tecnologias, principalmente as pessoas que sofrem de ansiedade e “fobia da escuridão”. Esse tipo de equipamento melhora muito a qualidade de vida de quem sofre de SAT.

Qual é a relação desses simuladores com o yoga?

É simples, você saberá relaxar o seu corpo graças às aulas de yoga. Um passo a mais e você conseguirá focalizar sua atenção para um assunto só. Mais um passo e você saberá como visualizar uma luz ou uma pérola azul na sua tela mental e ter os mesmo efeitos que essas lâmpadas produzem. Basta um pouco de atenção e concentração alguns minutos antes de dormir ou de acordar e receberá todos os benefícios da luz do espectro azul. Você terá trabalhado seus neurônios e incentivado todas as suas forças vitais. Terá mentalizado os raios do sol e ativado as forças, em todos os níveis de seu ser, que se relacionam com os benefícios do ensolaramento natural, que se chama PRANA.

O que você está esperando? Comece já!

 




Redação Vya Estelar

POSTS RELACIONADOS

Zumba é saudável, mas tem contraindicações

29/08/2016

Seja zen, mas seja pragmático

29/08/2016

Power Yoga, Ashtanga Yoga, Bikram Yoga, Vinyasa... Como escolher?

29/08/2016

Mestre xamânico dos sonhos

29/08/2016

COMPORTAMENTO

AUTOCONHECIMENTO

PSICOLOGIA

SAÚDE E BEM-ESTAR

ASTROLOGIA

ENTREVISTAS

SERVIÇOS

VÍDEOS

Suspendisse dapibus blandit auctor. Aenean nisl felis, fermentum in ante sit amet, lobortis hendrerit nunc. Curabitur pharetra in velit at ornare...

LEIA SOBRE NÓS

MANTENHA CONTATO!

ÚLTIMAS POSTAGENS

Será que eles preferem as 'santinhas'?
01/01/2016
Mulher pode buscar sua identidade feminina sem referência do patriarcado
01/01/2016
Incoerência entre desejo e atitude impossibilita jovem de sair do ficar para o namoro
01/01/2016

DESTAQUES

    Zumba é saudável, ...
    29/08/2016
    Power Yoga, Ashtanga...
    29/08/2016
    Viagens internaciona...
    29/08/2016
    Entenda a relação ...
    29/08/2016
    Viva no momento pres...
    29/08/2016